Alguns dos últimos livros lidos

Quem lembra que uma das minhas metas pra 2016 era conseguir ler pelo menos 12 livros? Li os 12 e alguns mais, mas não quero falar de todos não… Vamos falar dos que me marcaram mais, sendo que um deles eu acho que posso considerar o melhor livro que eu já li na minha vida.

Eu consegui aumentar meu volume de leitura com duas táticas: me obrigar a ler no metrô e ler um pouco antes de dormir. Claro que também fui aproveitando momentos aleatórios como um café ou uma fila, só a diferença veio mesmo com essas duas coisinhas. Fiquei impressionada como pequenas mudanças puderam fazer tamanha diferença!

Continuar lendo

008

Em alguns dos meus relacionamentos eu tendo a ser extremamente grudenta, tô tentando trabalhar isso, mas não é nada fácil mudar depois de 34 anos.  Já em outros, eu sou bem mais desapegada do grude e isso não significa que esse relacionamento seja menos importante. Muito pelo contrário! O principal exemplo é minha amizade com a Carla.

Somos parecidas, diferentes, amigas, distantes e próximas. Ela foi a primeira pessoa a saber da minha separação, por exemplo. É sempre a primeira a saber das minhas viagens e em grande parte do meu relacionamento de 15 anos com o ex, eu nunca sabia o que tinha falado com um ou com o outro. Aliás, ele cansava de falar “Você não me falou isso! Deve ter falado pra Carlinha.” porque sempre soube o quanto a nossa amizade é presente na minha vida.  Continuar lendo

Resenha – A garota na teia de aranha

a-garota-na-teia-de-aranha-desacelera-camila

Eu não lembro bem quando li a Trilogia Millennium, mas sei que li um seguido do outro como se estivesse viciada e fiquei muito feliz quando uma amiga me marcou no Instagram falando que havia saído o quarto livro e que já estava lendo. Fui atrás do meu, na loja da Amazon, claro! E o danadinho ficou um tempinho na lista de leitura, mas não demorou muito pra eu começar a lê-lo. Continuar lendo