Sou do time “copo meio cheio”

Hoje de papo com o namorado, que está em Machu Picchu me matando de inveja, eu percebi o quanto sou do time “copo meio cheio” e acabou de acontecer algo que só me fez comprovar a teoria.

Há mais de um ano eu caí no banho e machuquei bem feio o meu pé esquerdo. Esse foi um dos motivos que eu desanimei completamente de escrever no blog e esse pé vem me dando tanto trabalho que nem sei… Foram muitos dias de dores, inchaço, remédios, médicos e a ansiedade de ter ou não que mexer na cicatriz. Continuar lendo

Nos corações de todos nós sempre cabe mais um

sempre-cabe-mais-um-desacelera-camilaMinha família é a mesma há mais de 30 anos e pra mim sempre pareceu muito normal amá-los de forma quase que incondicional. Não me entendam errado, eu não os amos porque eu tenho que amá-los, não é isso! É só que sempre fomos nós quatro e isso era tão sólido pra mim quanto respirar. Em 2001 eu conheci o Cris e aí a minha extensão de amor aumentou significativamente, afinal eu estava conhecendo uma pessoa completamente diferente de mim e a amava quase que tão instintivamente quanto amava os meus pais e a minha irmã. Meu amor se estendeu à mais uma pessoa. Continuar lendo