Desapegando sentimentos, sonhos e frustrações

Desapegando-sentimentos-sonhos-e-frustracoes-desacelera-camila.jpg

Uma das coisas que mais me chamaram a atenção quando eu comecei a ler sobre o Minimalismo foi o desapego. E o que seria isso? Na época o foco era mais em coisas materiais mesmo. Desapegar da tralha, da necessidade de comprar, da necessidade de ter mais e mais e mais…

Mas claro que chega uma hora em que não temos mais muito de bens materiais que desapegar, até porque vocês sabem que eu não conto meus bens e nem acho que eu deva ter x quantidade de coisas pra me sentir feliz com o que tenho. Hoje acho que tenho coisas suficientes e dou valor a tudo o que tenho. Claro que tempos em tempos rola um destralhe geral porque não tem jeito, ainda acumulo. E também tento perceber as coisas que achava que eram super essenciais e que nem são tão essenciais assim. Só que ainda não sou a Miss Minimalista eheh

Hoje eu quero falar de desapego emocional, aquele que a gente nem lembra de fazer e acaba se apegando às pessoas, aos sonhos, às vontades e aos desejos sem nem perceber que esse apego todo pode estar atravancando a nossa vida e fazendo com que as coisas não aconteçam exatamente da forma como gostaríamos.

Eu sou super apegada em alguns sentimentos que ainda não consegui me desvencilhar e sei que se o fizesse me sentiria muito melhor. Tento  sempre fazer uma auto reflexão de observar quando esse tipo de apego está me fazendo mal e busco aceitar e tentar deixar fluir de forma que a agonia passe, pelo menos momentaneamente.

Além de sentimentos, tenho uns sonhos que sei que não poderei realizar tão cedo e que me angustiam também. Às vezes esses sonhos e desejos não realizados me deixam bem pra baixo e também busco analisar e tentar passar por cima desses sentimentos porque tudo o que eu não quero é me sentir frustrada pra não emperrar o que eu posso fazer agora. Essa parte é bem difícil! Ter consciência do que realmente podemos fazer pra avançar e não sofrer com o que não está ao nosso alcance no momento é uma maturidade que eu ainda não tenho, mas que tento trabalhar sempre que acabo me cobrando ou me sentindo frustrada em relação a algum aspecto da minha vida. Porque não tem muito jeito, não adianta sofrer pelas coisas que não conseguimos mudar de imediato. A única coisa que sei que sou capaz de fazer é criar um plano de ação de longo prazo e trabalhar pra que esse “pequeno probleminha” seja resolvido o quanto antes.

Hoje em dia tenho dois grandes projetos que vão e vem na minha cabeça e sempre acabam me deixando ansiosa e angustiada. Tento parar, raciocinar sobre o que estou fazendo pra melhorar, converso com o Cris (meu terapeuta particular) e sigo em frente. Porque não adianta muito sofrer, não é mesmo?!

Vocês também se sentem assim?

Porque eu vivo me pegando sonhando acordada e acabo ficando chateada com isso! Sempre quero mudar meu mundo da noite pro dia e sei que isso não é possível, aí haja pensamento positivo pra colocar a cabeça no lugar e seguir em frente, sem desanimar 🙂

6 comentários sobre “Desapegando sentimentos, sonhos e frustrações

  1. Isso é Yoga!
    Mas vou ser franco, tenho que pratica-la mais. Ainda me pego querendo algo que não preciso. Mas quanto aos sonhos, acho que estou indo bem. Tento sempre ir vivendo, curtindo o caminho! Eu tenho muito problema com frustrações, por isso os meus objetivos são em alvos bem grandes, mas fáceis de acertar. Não uso mais a palavra sonho. Pra mim, sonho é sonho! Tinha o sonho de ser astronauta, e aí?! Acho que seria mais fácil ser o Neymar! rsrs.
    Em fim, tento me desapegar em querer demais, e tento sempre Ser mais. Ou não Ser. Não ser egoísta, arrogante, prepotente, preconceituoso.
    E hoje aprendi a não compartilhar objetivos, compartilho conquistas! E isso tem me ajudado bastante!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Yoga?! Hehe
      Entendo perfeitamente. Somos assim mesmo! Muita confusão, contradição, busca, desespero, felicidade…
      Me empolga compartilhar objetivos, mas só os pequenos hehe Aqueles do dia a dia, os grandes não! Esses são mais meus e só alguns compartilho com pessoas bem próximas. Alguns vivem escondidinhos só comigo 😊
      E eu adoro que seja assim, gosto de ter coisas só minhas.
      Eu ando trabalhando MUITO o não julgar. Mas como é difícil! Nossa! Acho que é a tarefa mais difícil que eu me impus em muito tempo. Nem sempre consigo, mas tem sido uma tarefa constante.
      E vc falou td, há um tempo eu venho focada no ser, nas experiências, na vivência. Tem sido muito melhor!!!
      Obrigada por vir, ler e comentar 😘

      Curtir

  2. Camila, querida!

    Por conta do trabalho, que ficou enlouquecido nos últimos meses, acabei demorando mais do que gostaria para voltar no seu blog. Para encurtar conversa:
    – Vendo suas fotos na lateral direita do blog (as do Instagram), percebi como sua fisionomia está iluminada, calma. É muito bom te ver assim, e me inspira a ser mais cuidadosa comigo mesma (que preciso fazer exercícios físicos – apesar de minha falta de habilidade nessa área – para ontem).
    – Olha que sintonia: Ontem passei por uma situação e cheguei exatamente a mesma conclusão que você! Não dá para haver desespero diante de algo que não posso mudar agora. É preciso ter paciência, perseverança e carinho com nós mesmos, quando nos sentirmos fracos em continuar nosso caminho de aprimoramento pessoal.

    É muito bom voltar aqui!

    Grande abraço!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Que linda, Isabela! Obrigada por voltar e por esse comentário tão gostoso 😍 Muito mesmo!
      Eu estou muito feliz comigo mesma, mesmo que cheia de problemas em outras áreas. Mas eu decidi, quando voltei a trabalhar, que iria virar a mesa e ser mais feliz comigo e com o meu corpo. Pq sabia que o retorno não seria só flores. Tem sido perfeito!
      Estando bem comigo mesma, consigo passar pelas dificuldades do dia a dia muito mais facilmente. Juro!
      Alimentação mais certa, que me enche de energia, e atividade física em dia são coisas que jogam a gente pra frente e cria o tal “círculo virtuoso”. E eu amo quando me sinto assim! Só coisas boas!
      E nada de “falta de habilidade” eu sou uma pata, mas me viro! O bom de estar mais velha é não ligar tanto pras crónicas dos outros. Deixa isso pra lá e vá cuidar de vc. Logo vc verá resultados!
      Um beijo 😘

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s