Nos corações de todos nós sempre cabe mais um

sempre-cabe-mais-um-desacelera-camilaMinha família é a mesma há mais de 30 anos e pra mim sempre pareceu muito normal amá-los de forma quase que incondicional. Não me entendam errado, eu não os amos porque eu tenho que amá-los, não é isso! É só que sempre fomos nós quatro e isso era tão sólido pra mim quanto respirar. Em 2001 eu conheci o Cris e aí a minha extensão de amor aumentou significativamente, afinal eu estava conhecendo uma pessoa completamente diferente de mim e a amava quase que tão instintivamente quanto amava os meus pais e a minha irmã. Meu amor se estendeu à mais uma pessoa.

Claro que eu amo/amei amigos e pessoas muito queridas que fazem parte da minha vida, mas como família mesmo, dessa forma sem dúvidas e “sem volta” acabou sendo só eles 4 até o último dia 22 de setembro. Um adendo a um namorado de muitos anos que minha irmã teve que eu ainda considero muito, muito mesmo, apesar da distância que um término de namoro acaba impondo. Mas é daquelas pessoas que o coração enche de orgulho e alegria quando sabe das conquistas e tudo mais.

Eu já falei AQUI sobre as minhas dúvidas em relação à maternidade e quando minha irmã ficou grávida eu tentei, de tudo, não passar as minhas dúvidas pra ela. Mesmo sabendo que ela também pensava um pouco parecido comigo em relação a isso. Eu queria mesmo era apoia-la e curtir essa gravidez tão próxima a mim. Uma das melhores amigas já tem neném, mas eu não pude participar de tudo tão de perto.

Então eu vim, esses meses, todos curtindo cada evolução, mesmo que de longe por morarmos em cidades diferentes, e fiquei super feliz quando ela perguntou se eu entraria na sala de parto com ela. Claro que morri de medo, mas foi outra coisa que eu sabia que teria que fazer, por nós duas 🙂

E o grande dia chegou! Em meio a mil dúvidas, medos e incertezas, meu sobrinho e afilhado (ownnn) chegou tão lindo, mas tão lindo que nós nem acreditamos quando vimos ele de pertinho. Acabei passando a primeira noite com eles e acho que foi essa mistura de parto mais primeira noite que me fez descobrir um novo amor. Ela super debilitada por causa da cirurgia e ele completamente indefeso e dependendo de mim pra tudo (gente! eu nunca tinha pego um recém nascido no colo!) me mostrou o quanto eu sou sim responsável por essa nova vida que chegou chegando, transformando tudo o que a gente achava que já estava certo e definitivo.

Agora a família aumentou e eu tenho um novo amor da minha vida! Mas assumo que ainda me assusto por amar tanto alguém que eu nem conhecia há um mês atrás 🙂 Porque família a gente já nasce amando e namorado é aos poucos, né? Esse amor todo, de uma vez, sem avisar é muito diferente hehe E esse rapaz de 52cm jogou minha rotina e planejamento por água abaixo porque eu só penso em ficar pertinho dele e não quero fazer mais nada ❤

E vocês? Algum grande amor tem revirado os seus dias?

3 comentários sobre “Nos corações de todos nós sempre cabe mais um

    1. Ih Yasmin ainda não!
      Na verdade acho que vai ser mais difícil encarar a empreitada depois do tanto que estou vivendo esses primeiros meses do sobrinho.
      Realmente é muito gratificante e nunca faço nada de mau humor, mas é extremamente cansativo e demanda tempo. Muito tempo!
      E isso que eu e o Cris não sabemos se queremos abrir mão.
      Mas é muito amor! Bebê é realmente uma delícia!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s