Uma análise desse período de desemprego

4ab0eaf41b690a6b76c6ca42012ec587

Como já falei AQUI, estou há um pouco mais de dois meses desempregada.

Eu tive a sorte de ter tempo para me preparar para isso, porque as coisas ficaram estranhas em dezembro do ano passado e eu sou “a louca das planilhas”, então já tinha todo o esquema pronto pra quando acontecesse comigo.

O clima ficou muito tenso nos meses de abril e maio e nisso eu tive vários  probleminhas de saúde. Não foi nada demais, mas foi tudo culpa do estresse que vivíamos no dia a dia na empresa.

Quando finalmente aconteceu, eu fiquei bastante abalada, mais até do que eu imaginava. Mas depois foi bola pra frente e assumo que esses dois meses têm sido os melhores da minha vida 🙂

Agora vamos lá!

Tempo!

Definitivamente nada é mais importante do que o nosso tempo.

O meu trabalho me tomava mais de 11 horas do meu dia e isso que eu só gastava 1h de deslocamento, no total, por dia.

Assumo que ter mais tempo me deixa menos produtiva, me sinto ainda de férias. Isso todo mundo me falou: os primeiros dois meses são férias!

Mas já estou chegando na fase de que PRECISO aproveitar mais meu tempo livre. Não que eu não tenha aproveitado, tenho lido mais, meditado mais, aproveitado mais a casa, o marido e cozinhado mais também.

Até acho que a criação desse blog é reflexo do que eu quero fazer com o meu tempo daqui pra frente.

Dar valor às coisas e pessoas

Eu estava vivendo uma fase que os dias passavam por mim e eu nem via.

Não comia bem, não estudava bem e também não aproveitava a companhia das pessoas que eu mais gosto. Eu amo ficar sozinha e acabei me isolando demais nesse fim de período no trabalho.

Isso tem melhorado muito.

Tenho mais vontade de estar com as pessoas e acho que também é um pouco do reflexo de ter mais tempo pra mim e, por consequência, ter mais tempo pra pessoas também.

Poder comer em casa 

Isso me deixa muito feliz. Eu amo cozinhar e não me importo de cozinhar todos os dias. Claro que têm dias que eu não quero e que dá preguiça, mas no geral é um momento muito feliz do meu dia.

Aqui em casa nós seguimos a Paleo/LCHF há quase dois anos. Não sou tão firme quanto eu gostaria, mas seguimos em frente.

E esse estilo de vida torna a cozinha um lugar muito fácil e agradável. Juro!

E sei que sentirei muita falta quando voltar a trabalhar, mas tá aí uma coisa que eu vou incorporar de vez, a tal marmita.

Eu sempre andei com água e lanchinho na bolsa. Minha irmã já até sabe que eu sempre tenho alguma coisa, na minha dieta claro. Farra é sempre inesperada.

E também já tentei, mas nunca incorporei o estilo marmiteira de  ser.

Necessidade de consumir menos

Todo mundo tem uma bff e eu também tenho a minha. Daquelas alma gêmea mesmo, que come igual sem querer, que quando sai parece que combinou a roupa, que descobre que anda lendo o mesmo livro, ou o mesmo blog e tudo mais.

Mas a minha está morando num fuso de  11h de diferença. Claro que whatsapp tá aí pra isso, mas enfim… A saudade aperta!

E ela também é engenheira e acabou sendo demitida antes de mim.

Quando aconteceu comigo, ela já estava sabendo dos dramas e ficou lá do meu lado falando tudo o que eu precisava ouvir e ninguém tinha como ajudar.

Aí veio a fase das despedidas porque foi logo antes dela ir embora e saímos algumas vezes e tal.

Umas das últimas coisas que conversamos foi justamente sobre a necessidade de consumir e eu ainda não tinha reparado nisso.

Como eu vinha desinteressada, desde que parei de trabalhar, em consumir! E ela falou logo que era porque a gente gastava tanto tempo no trabalho que acabávamos consumindo pra suprir nossa falta de tempo pra gente mesma.

Nossa! Minha ficha caiu e caiu pesada! Fazia todo o sentido! Eu andava tão insatisfeita com tudo que acabava comprando, saia e queria fazer mil coisas só pra compensar o que eu não tinha tempo, e cabeça, pra fazer.

Logo depois nós nos abraçamos pela última vez. E eu  chorei feito uma boba já sabendo o quanto eu sentiria saudades.

Contas de supermercado 

Eu amo cozinhar, então a nossa cozinha é bastante usada e a despensa tem boa rotatividade. Ok que fazendo LCHF eu acabo usando mais a geladeira e menos a despensa, mas vocês entenderam o espírito da coisa.

E uma coisa que me assustava na hora e montar a “planilha do desemprego” era a parte de supermercado.

Isso porque está tudo caro e a gente come bem, as quantidades são significativas.

Foi aí que eu percebi que deveria rever algumas estratégias. Tipo comprar peças de carnes maiores e fatiar em casa (o Cris virou expert, graças ao YouTube!), comprar as quantidades de vegetais que fôssemos usar certinho pra evitar desperdício e comprá-los in natura porque é bem mais barato que os picadinhos.

Eu amo planejar e não tenho problema algum em montar lista e depois anotar tudo o que eu comprei pra saber direitinho onde estamos gastando mais, mas eu odeio picar e limpar vegetais. Aff!

Enfim, com essas pequenas atitudes estamos gastando metade do que eu esperava gastar. Assim podemos sair e passear mais do que eu esperava.

E vocês? Já precisaram lidar com algo parecido? Alguma dica?

Imagem: https://br.pinterest.com/pin/542331980103819584/

16 comentários sobre “Uma análise desse período de desemprego

  1. Puxa, Camila! Amei esse seu cantinho aqui, viu? Vim conhecê-lo após ver seu comentário no Vida Organizada e adorei!
    Quanto à postagem: Há três anos, a empresa onde trabalhava fechou. Foi bem complicado, porque isso ocorreu devido ao falecimento do dono da empresa. Então, além do luto de perder o trabalho (porque é uma ruptura mesmo, né?), das inseguranças que nos surgem do desemprego súbito, foi preciso lidar com os sentimentos de perder alguém que admirava. Foi um período difícil, mas, vou te falar, foi essencial para que eu confiasse muito mais no universo. Você não tem ideia do quanto fui auxiliada nesse período. Muita gente me ajudou em minha recolocação profissional, que me levou a um trabalho que achei que só faria muito mais adiante na minha trajetória. Foi uma experiência muito importante para mim, que me fez repensar não só gastos/custos/valores, mas, especialmente, o que há de mais transcendente em todos os problemas, que é essa rede de amigos e conhecidos que nos ampara sem que esperemos.
    Espero que esse seu período (que já sei ser cheio de descobertas) te conduza também a objetivos maiores (e quem sabe até inesperados)!

    Sua nova amiga do lado de cá,
    Isa

    Curtido por 1 pessoa

    1. Obrigada, Isa.
      Todo apoio é muito bem vindo nesse momento e você tocou num ponto maravilhoso. Os amigos de profissão!
      Eu tenho MUITOS! Aliás acho que foi na engenharia que eu conheci as pessoas mais maravilhosas que fazem parte da minha vida.
      E, agora que muitos estão no mesmo barco que eu, estamos mais próximos ainda.
      Realmente a ajuda dos amigos é algo muito importante. E dar mais valor a eles tem me feito muito bem.
      Bjo e volte sempre 🙂

      Curtir

  2. Olá Camila, bom dia. Acabei achando seu site meio sem querer e estou gostando muito de passear por aqui. Parabéns! Também estou passando pela tensão da crise, pois na empresa na qual trabalho está ocorrendo pequenas demissões toda semana… Pessoas que nem esperávamos, principalmente pela competência que sabemos que elas tinham. Já estou montando uma caixa de emergência, pois como sou casado e tenho filho, a preocupação só aumenta… Enfim, só passei pra dar um hello. Você já falou sobre maneiras alternativas de ganhar dinheiro (extra)?

    Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Lucas, obrigada pela visita.
      Lá foi assim tbm. Pequenas demissões até que chegou a leva final e eu fui nela.
      Não falei porque não tenho a menor ideia de como fazer isso. Vou pesquisar, mas não conheço ninguém que tenha uma renda extra e que possa servir de exemplo real nesse caso.
      Alguma sugestão?!

      Curtir

  3. Olá Camila, bom dia. Acabei achando seu site meio sem querer e estou gostando muito de passear por aqui. Parabéns! Também estou passando pela tensão da crise, pois na empresa na qual trabalho está ocorrendo pequenas demissões toda semana… Pessoas que nem esperávamos, principalmente pela competência que sabemos que elas tinham. Também estou montando uma caixa de emergência, pois como sou casado e tenho filho, as preocupações só aumentam. Você já fez algum post sobre renda extra? Enfim, só passei pra da um Oi… Abraços!

    Curtir

  4. Camilinhaaaa!!!
    Nem preciso falar que super me identifiquei com essa postagem! Estamos passando por esse momento difícil, mas nessas horas podemos dar valor as coisas simples da vida e as pessoas!!
    Consegui perceber que posso ser útil em uma diversidade de tarefas e que posso ser capaz de estudar e realizar coisas que nunca tinha pensado fazer antes até mesmo pela falta de tempo constante.
    Adorei o site!
    Parabéns amiga!!!

    Curtido por 1 pessoa

  5. Oie
    Adorando o blog e me identificando com muitas coisas. Confesso que não estou preparada psicológicamente para o desemprego, mas quem está né? Rsrs
    Já coloquei nas mãos de Deus e seja o que Ele quiser.
    Saudades,
    Bjusssss

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s